Sindicato decide parar obra até segunda

by

Publicado em 01/07/2010

Interrupção: Trabalhadores de Angra 3 iniciam nova paralisação; serviços ficarão suspensos até segunda-feira

Angra dos Reis

Os trabalhadores obra da Usina Nuclear Angra 3 decretaram em assembleia realizada na manhã de hoje a paralisação total dos serviços, por dois dias – quinta e sexta-feira. A decisão foi tomada porque a reunião realizada entre os representantes da empresa Andrade Gutierrez e a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Angra dos Reis e Paraty (Sticpar), não teve resultados positivos.
– Os trabalhadores ficaram muito insatisfeitos com as propostas, os valores apresentados são sempre os mesmos, e por isso eles aprovaram uma nova paralisação. Até segunda-feira todas categorias estarão de braços cruzados – disse o presidente do sindicato, Donato Borges da Silva Filho.Porém, após a assembléia realizada com os trabalhadores, a diretoria do sindicato se reuniu com representantes da Andrade Gutierrez. Segundo as informações do sindicato, a empresa afirmou que irá pedir ao Ministério do Trabalho que o movimento seja considerado ilegal, devido ao fato da data base ter sido definida em fevereiro.
Mas o sindicato alega que a empresa descumpriu o primeiro acordo da data base, e que houve outras negociações relacionadas ao reajuste salarial que ocorreram em abril, e novamente no mês de junho. Por isso o sindicato acredita que o movimento não esteja irregular.- Fizemos tudo conforme a lei, e não temos motivos para ter medo. Se for decretada a ilegalidade do movimento, o máximo que pode acontecer é os trabalhadores perderem os dias de trabalho, o que infelizmente era o risco que corríamos – destacou Donato.
 A Andrade Gutierrez informou que as negociações com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Angra dos Reis e Paraty estão em andamento e que a expectativa é que, muito em breve, haja um consenso adequado tanto para os trabalhadores quanto para a companhia.

O movimento

Desde o início da semana, os trabalhadores iniciaram uma greve para garantir a volta da empresa Andrade Gutierrez à mesa de negociações, e igualar os valores pagos pela empresa Gutierrez com os da CNO. Como a empresa aceitou negociar, os trabalhadores retornaram aos postos de trabalho na terça-feira, porém ainda em “estado de greve”.
Desde o começo do movimento, os trabalhadores buscam reajuste salarial de acordo com cada função – variando de 12 a 17 % de aumento; aumento na cesta básica, alterando de 70 para 150 reais; e a extensão do plano de saúde aos familiares dos trabalhadores. Na reunião de terça-feira, a Andrade Gutierrez sugeriu um reajuste salarial de 7% para as categorias de pedreiro; carpinteiro; armador; marteleiro e servente. Para os cargos de eletricista; pintor; soldador e jaticista foram oferecidos 2% de aumento. E para as demais categorias não houve propostas.

http://www.diariodovale.com.br/noticias/15,24016,Sindicato-decide-parar-obra-at%E9-segunda.html

Anúncios

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: